Notícias

Notícias

Olivais tradicionais, a riqueza da diversidade e dos sinais do tempo | 26 de janeiro 

24/01/2023

A conferência, de entrada livre, irá decorrer no auditório da EDIA, em Beja, e está integrada no ciclo “Terra e Paisagens no Sul”, que resulta de uma parceria entre a EDIA, a Câmara Municipal de Beja e a Direção Regional de Cultura do Alentejo e conta com o apoio da Associação para a Defesa do Património Cultural da Região de Beja e da Universidade Sénior de Beja.

Este ciclo de conferências pretende, convocando a história, antropologia, agronomia, economia e diversas outras áreas do saber, ajudar a perceber como se foi definindo a paisagem alentejana e moldadas as suas gentes. Abordar-se-á a relação entre o olival, o azeite e a cultura mediterrânica, traçando-se também uma breve viagem pela história destes olivais, desde a protocultura até à emergência dos novos olivais mais intensivos e haverá um pequeno debate sobre o que são estes Olivais tradicionais, o porquê do surgimento e diferenciação destes sistemas olivícolas, o conceito e as diferentes definições e possibilidades de leitura a partir da informação estatística.

O conferencista convidado, Pedro Reis, é Mestre em Economia Agrária e Sociologia Rural e Doutorado em Engenharia Agronómica. É Investigador Auxiliar do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV) e foi coordenador científico de dois projetos sobre Olivais tradicionais e autor de vários artigos técnico-científicos sobre estes sistemas produtivos.

A entrada é livre, condicionada à lotação do auditório. Poderá reservar o seu lugar através dos seguintes canais: museusembrano@cm-beja.pt ou 964 934 162 (neste caso, só de 2ª a 6ª, entre as 08h30-12h30 e 14h15-15h45).

A conferência terá transmissão em direto no canal Youtube da EDIA

Alqueva continua a crescer!

29/12/2022

O Projeto de Alqueva termina o ano de 2022 com 130 mil hectares infraestruturados para rega, ou seja, mais 10 mil hectares do que no ano passado.

Com o aumento da área equipada para regadio, aumentou também o número de barragens e reservatórios no sistema, que passa para 71, bem como a extensão de canais e condutas nas redes primária e secundária que soma agora um total de 2078 km. Alqueva conta ainda com 48 estações elevatórias no seu sistema.

É Alqueva a crescer!

» Veja o vídeo AQUI

Barragem de Alqueva está com mais de 85% do armazenamento total

26/12/2022

Alqueva continua a subir, tendo registado dia 26 de dezembro, às 07h00, a cota 149,52 m, o que representa um volume armazenado de 3521 hm3 e corresponde a 85% do armazenamento total da barragem.

Desde dia 1 de dezembro, a albufeira de Alqueva subiu mais de 5 m e encaixou 924 hm3 de água.

Recorde-se que Alqueva tem atualmente uma área de regadio direta de 130 mil hectares e garante ainda água aos regadios confinantes, bem como aos sistemas de abastecimento público e industrial.

O armazenamento máximo da barragem de Alqueva é de 4150 hm3, à cota máxima de 152 m.

Alqueva já recuperou toda a água que forneceu em 2022

20/12/2022

Alqueva já encaixou mais de 780 milhões de metros cúbicos, encontrando-se agora com cerca de 3336 milhões de metros cúbicos de água armazenados, correspondente a 81% da sua capacidade máxima, na sequência dos episódios de chuva intensa que têm ocorrido. 

Desde o passado dia 1 de dezembro até ao dia 20 de dezembro, registou-se uma subida no nível da água na albufeira de Alqueva de 4.29 metros, aproximando-se da cota 149 metros.

Recorde-se que Alqueva foi projetado para, regularizando o caudal do rio Guadiana, criar uma reserva estratégica de água que permitisse assegurar a sua distribuição durante os períodos de seca prolongados.

A capacidade máxima da albufeira de Alqueva é de 4150 milhões de metros cúbicos e é atingida à cota 152 metros.

PEPAC: Um instrumento para criar valor? Seminário | 6 dezembro

24/11/2022

A EDIA e a consultora CONSULAI, vão promover o Seminário “Criar Valor na Mudança” com o tema “PEPAC – Plano Estratégico da Politica Agrícola Comum, 2023 | 2027 : Um instrumento para criar valor?”

O evento terá lugar dia 6 de dezembro, terça-feira, às 14h30, no auditório da EDIA, em Beja.

Duas mesas redondas irão preencher o programa sendo a primeira dedicada ao impacto do PEPAC nas principais culturas, e a segunda sobre o PEPAC e o futuro da agricultura de regadio.

A participar no primeiro painel estarão Eduardo Diniz, do GPP e Luis Mira, da CAP, moderado por Pedro Santos, da CONSULAI. Gonçalo Tristão, do COTR; José Palha, da ANPOC; Pedro Lopes, da OLIVUM e João Madeira, Engenheiro Agrónomo, moderados por José Filipe Santos, da EDIA, preenchem o segundo painel.

A abrir a sessão estará José Pedro Salema, Presidente da EDIA.

Haverá ainda a oportunidade para a apresentação da terceira edição da iniciativa “Criar valor na mudança”.

As inscrições são gratuitas, mas obrigatórias, e podem ser efetuadas AQUI 

» PROGRAMA_Criar_Valor_dez2022

Alqueva cria 16 mil postos de trabalho na agricultura e agroindústria

18/11/2022

Um estudo desenvolvido pela EDIA sobre a “Estimativa da Mão de Obra afeta às Atividades Agrícola e Agroindustrial no Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva, EFMA”, revela que que a mão de obra associada às atividades agrícola e agroindustrial na zona de influência do Projeto atingirá os 16 mil postos de trabalho com a conclusão da segunda fase do Projeto de Alqueva.

Atualmente foram identificados 12 566 trabalhadores, 87,6% no setor agrícola, prevendo-se que, com a entrada em funcionamento dos novos perímetros de rega projetadas para Alqueva, este número aumente para cerca de 16 mil postos de trabalho.

Este trabalho revela que o projeto Alqueva fixou mão de obra direta em vários setores de atividade, na sua zona de influência. Este facto é percetível quer na atividade agrícola, quer na atividade agroindustrial.

Contudo, o êxodo rural sentido na última década, referido nos censos de 2021, não nos revela esta realidade. Esta discrepância poderá estar relacionada com a perda de mão de obra indiferenciada que, consequentemente terá dado origem à procura de nova mão de obra através de empresas de recrutamento de recursos humanos, sendo também elas uma realidade nova na região, assim como o fenómeno reconhecido como commuting, que se traduz pelo ato de ir e vir, de uma forma diária ou semanal do local de residência para o local de trabalho.

São pessoas normalmente qualificadas e/ou investidores, ligados ao sector agrícola e agroindustrial, que atuam profissionalmente na região de Alqueva, mas que não residem nos seus concelhos de influência.
O tratamento dos inquéritos realizados pela EDIA foi feito com recurso ao cálculo da UTA, Unidade de medida equivalente ao trabalho de uma pessoa a tempo completo realizado num ano medido em horas (1 UTA = 240 dias de trabalho a 8 horas por dia).

Não estão contabilizadas, neste estudo, uma série de atividades a montante e a jusante dos sectores agrícola e agroindustrial, pelo que o impacto de Alqueva na mão de obra será bastante superior ao calculado somente nestas atividades, nomeadamente atividades de fornecimento de fatores de produção, venda de maquinaria, alugueres, restauração, entre outras, cujo emprego aumenta na espiral de desenvolvimento da região.

»Consulte o estudo AQUI

EDIA vence prémio “PORTUGAL INSPIRADOR” na categoria SUSTENTABILIDADE

10/11/2022

Os prémios “Portugal Inspirador” são uma iniciativa do Banco Santander Totta, em parceria com a Cofina Media, S.A., a Informa D&B, Serviços e Gestão de Empresas e a Accenture e foram agora conhecidos.

Na cerimónia ontem realizada, e que pretende dar visibilidade às empresas que atuam no território nacional, foram conhecidos “os que mais se destacaram no tecido empresarial português e que mais contribuem para a economia nacional, por serem casos notáveis de sucesso empresarial e referências na gestão do talento”, segundo a organização.

Os prémios atribuídos repartiram-se pelas categorias “Agricultura”; “Turismo e Serviços”; “Sustentabilidade e Economia Social” e “Inovação, Tecnologia e Indústria”, repartidos por três subcategorias: “Prémio Grande Empresa”; “Prémio PME” e “Prémio Personalidade do Ano”.

A EDIA foi a “Grande Empresa” escolhida pelo júri para receber o prémio “Sustentabilidade”.

Para a EDIA a atribuição deste prémio representa o reconhecimento do caminho que a Empresa tem vindo a traçar com vista à sustentabilidade, não só do projeto de Alqueva em si, mas, acima de tudo, de toda a zona de influência do Empreendimento, estimulando as boas práticas agrícolas e ambientais, o recurso a energias renováveis e a salvaguarda dos recursos “água e solo”, fazendo de Alqueva um exemplo de gestão no contexto das alterações climáticas.

Este prémio é igualmente um estímulo para a concretização da visão que a EDIA tem para o futuro do Empreendimento, nomeadamente nas áreas da eficiência e independência energética e na aposta numa economia circular com a valorização dos resíduos agrícolas.

Um esforço só conseguido com a adesão conjunta dos nossos agricultores a estes princípios.

Este prémio é também para eles.

EDIA na “PATRIMÓNIOS DO SUL” | Mercado de Alqueva e Alqueva vai à Escola

27/09/2022

A EDIA vai estar presente na “PATRIMÓNIOS DO SUL” com o Mercado de Alqueva e o projeto Alqueva vai à Escola, entre os dias 30 de setembro a 2 de outubro, no Parque de Feiras e Exposições Manuel Castro e Brito, em Beja.

O “Mercado de Alqueva” e “Alqueva vai à Escola” serão duas das iniciativas promovidas pela EDIA e que integram este certame.

Pela primeira vez, o “Mercado de Alqueva” irá apresentar os produtos da região, com 10 bancas de venda direta e duas de exposição de produtos, preenchendo um espaço em ilha. A iniciativa surgiu a partir de um convite lançado pela EDIA a alguns dos seus clientes, que aceitaram o desafio, mostrando e partilhando os seus produtos.

No dia 30 às 16h30 haverá um “Show Cooking” com os produtos de Alqueva, a cargo do Chef “El Chali”.

A participação da EDIA far-se-á também com o projeto “Alqueva vai à Escola”, integrando o espaço “Beja Educa” com atividades para as Escolas nas áreas do Ambiente e Património.

“Aprendemos a Conservar”, “Vida numa Gota de Água”, jogo de memória “Moedas Romanas Alentejanas” ou o jogo da “Letra Delta”, serão algumas das atividades dirigidas aos mais novos.

Desta forma a EDIA pretende mostrar Alqueva para além das infraestruturas ao mesmo tempo que promove a importância da sustentabilidade da Região junto das novas gerações.

ALQUEVA ELÉTRICO Rumo à Independência Energética | Vídeo disponível

15/06/2022

A independência energética no setor agrícola foi o tema para uma sessão de apresentação de soluções aplicadas à agricultura, seguida de debate, realizada a 28 de junho, no auditório da EDIA, em Beja.

Durante o evento, foram abordadas soluções elétricas já disponíveis no mercado para a bombagem solar, o transporte pesado elétrico, a utilização de tratores elétricos, pulverizadores, monda elétrica e outros recursos associados à atividade agrícola, entre os quais os adubos produzidos na própria exploração com recurso a energia solar.

“A eletrificação é uma das migrações que terão necessariamente de ocorrer, substituindo todos os processos que dependem de combustíveis fósseis. Mas em paralelo temos de pensar na origem da eletricidade que as vai alimentar. A produção agrícola só será verdadeiramente sustentável quando conseguir produzir localmente a totalidade das suas necessidades energéticas com recursos a fontes renováveis”, refere a propósito o Presidente da EDIA, José Pedro Salema.

» Veja o vídeo AQUI

BIODIVERSIDADE EM ALQUEVA | EDIA lança desafio às Escolas

03/05/2022

A EDIA desafia as escolas do 1º ciclo ao ensino secundário, para participarem numa atividade denominada – BIODIVERSIDADE EM ALQUEVA.

Esta atividade deverá decorrer nos 20 concelhos da área de influência do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva, EFMA, pretendendo-se que cada participante, cada turma ou grupo se transforme num explorador da natureza.

A iniciativa encontra-se enquadrada no programa “Alqueva vai à escola”, onde a EDIA promove atividades de educação ambiental, patrimonial, visitas guiadas às suas instalações e dinamiza ações em prol do desenvolvimento socioeconómico do território.

Com este projeto a EDIA pretende que os alunos observem, fotografem, identifiquem e aprendam a flora e fauna do ecossistema Alqueva, usando a aplicação iNaturalist no telemóvel ou tablet.

A atividade é livre e gratuita e irá decorrer nos meses de maio e junho de 2022, podendo ser realizada na envolvente próxima da escola, no campo ou numa saída programada pela escola.

É preciso indicar o interesse na proposta, para criar o projeto associado à turma e escola por parte dos organizadores da EDIA.

Para realizar a inscrição e obter mais informação deve contactar Luísa Pinto,  ou João Martins.

Pode ser solicitado pelas escolas, o acompanhamento de algum dos responsáveis da EDIA no projeto, para a execução desta iniciativa ou realizar a atividade de forma completamente autónoma.

Os Concelhos da área de influência do EFMA são: Alandroal; Alcácer do Sal; Aljustrel; Alvito; Barrancos; Beja; Cuba; Elvas; Évora; Ferreira do Alentejo; Grândola; Mértola; Moura; Mourão; Portel; Reguengos de Monsaraz; Santiago do Cacém; Serpa; Viana do Alentejo e Vidigueira.